porque até os “bichos” tem um paraíso… afinal de contas, não existem “bichos”… tudo depende de quem os vê... e com os olhos que os vêem…

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

For you...

video

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Teu corpo no meu…

O teu corpo me realiza,
me enlouquece de tesão,
me deixa louco de desejo…


Fecho os olhos
e fico imaginando
e me delicio com nossos momentos...


Entre quatro paredes não há barreiras,
nem limites para a nossa ganância
de poder, tara, tesão, desejo e pura sedução…




O nosso desejo exala perfume,
a nossa história é única,
(pelo menos para mim…)
pura sem deixar de ser sensual
e bem safada ao mesmo tempo…


Sempre quero mais
a todo momento,
seja á luz do sol,
seja á luz das estrelas…


Basta o teu olhar
e meu corpo se une ao teu,
nossas bocas se tocam,
nossas línguas se enlaçam
nossas mãos se movem energicamente
sem pudor explorando cada gruta vulcânica
em sintonia dançante dos nossos corpos que vibram,
enrijecem e se acendem como faróis num poder total de cura,
de alivio, fogo, tesão e paixão num encaixe perfeito
como o côncavo e convexo.


Ahhhh, desejo, tesão… será apenas isto que sinto em relação a ti
fecho os olhos quando quero ver-te
linda, sorridente e com esse ar deliciosamente safado
é delicioso imaginar o que fazemos entre quatro paredes,
sem receio, sem vergonha e sem pudor….


Ahhhh, desejo esse perfume
que exala quando te amo
é o puro perfume de uma história de vida
de carinho, atenção e prazer…


Ahhhh, desejo como não querer
mais e mais de você,
se foi te ver e enlouquecer
meu desejo por ti é tão imenso e intenso
quanto no primeiro dia em que te tive…


Realmente é o côncavo e o convexo,
o verdadeiro fogo da paixão...

IMYT…

Uivos


Suspiros viram gritos,
E a noite estende-se,
Prende-se.
As correntes apertam os pulsos,
e o coração desfalece.

Ousadia, pureza esquecida,
Os olhos escurecem,
Aqui morre a gatinha.
O corpo estremece.

Na madrugada fria,
Nasce outro bicho...
Uma mulher bandida,
Que já te conhece.

Vinda do fogo, chamas,
Labaredas,
Aqui está ela, já suada,
Atrevida,
Ofegante e perigosa.

Ela pula á janela.
Levantando a cabeça,
Ela sente o teu cheiro
Inebriante,
Delicioso.

Levada pelo faro,
E pelo coração,
Pela vontade louca
E inebriante do tesão.
Ela penetra no teu quarto...

Respiras lentamente,
Adormecido e tão belo,
Nu e descoberto,
És uma louca tentação.

Despertas...na humidade da língua dela...

Sim...ela prendeu-te aí...
Nesse sítio sem protecção,
Quente,
Brasas manhosas, chupadas,
Língua aguçada, tão deliciada...

De cima a baixo,
Ès devorado, lambido,
Intensamente acariciado,
Saboreado,
Momentos de gula...

A safada não te larga,
Mordiscando-te as orelhas,
Fazendo-te truques obscenos,
Deixando-te sem palavras.

Mas não te deixas mais levar.
A safada vai pagar, vai sentir...
Coladinha á parede,
Teu peso vai suportar...

Tu penetras nela,
Ela solta uivos roucos,
Ela grita, ela suplica,
De tanto te desejar.

E tu gemes enraivecido...

Teu corpo engole o dela,
Peles e suor envolvem-se,
A bandida voa,
Pelas ancas pendurada,
Lambida, rendida á tua sede, á tua fome danada.

O sol espreita á janela,
Por onde a safada penetrou,
Lambes-lhe o sal do pescoço,
Retens-lhe as lágrimas do rosto,
E ela...quer-te...loucamente...


O dia começa,
quente, suado e insano,
Entre cheiros e lençois...


IMYT SM...

NEOQEAV